Não houve um jogador que "comeu a bola" durante a competição, os conjuntos prevaleceram sobre os talentos. Por isso, a escolha foi acirrada, praticamente todas as principais equipes demonstraram prevalência do conjunto sobre os talentos individuais, um fato que, no final das contas, é positivo para o futebol catarinense.

A disputa aqueceu principalmente pelo Eduardo (Chapecoense) ter disputado o "Gol mais bonito”. Além disso, outros jogadores da Chape viveram bons momentos e tiveram boas médias durante o catarinense, como Gum e Vitor Andrade.

Outro fator de equilíbrio foi a escolha do “Gol Mais Bonito do Campeonato Catarinense”, realizada pelo site Globo Esporte, onde Willian Popp (Figueirense) recebeu expressiva votação, com 35% dos votos dos internautas, o que denotou uma mobilização e repercussão em torno do seu nome. Porém, não houve uma regularidade de protagonismo por parte do atleta ao longo da competição.

No “Artilheiro do campeonato” Daniel Amorim foi referenciado em várias rodadas e teve seu nome citado pela mídia ao longo do campeonato, isso fez com que houvesse consistência em citações e buscas pelo seu nome.

Ressalta-se que Daniel Amorim é o 3° maior artilheiro do Brasil até o momento, com 13 gols (9 no Campeonato Catarinense), sendo assim, somado com outros fatores, acabou-se fazendo dele o nome com maior repercussão no meio digital.

Foto: Francisco Tadeu/Avaí FC